Gripe na gravidez aumenta o risco de a criança desenvolver transtorno bipolar



Mulheres que pegam a gripe durante a gravidez podem colocar seus filhos em maior risco de desenvolver transtorno bipolar mais tarde na vida. É o que indica um novo estudo publicado no jornal da Associação Médica Americana, JAMA Psychiatry.

De acordo com o dicionário médico Medilexicon, Transtorno Bipolar é:
"Um transtorno afetivo caracterizado pela ocorrência de alternância de mania, hipomania ou episódios mistos e com os principais episódios depressivos. Os padrões comumente observados de bipolar I e transtorno bipolar II e ciclotimia."

Pesquisas anteriores revelaram no passado uma ligação entre a gripe gestacional e esquizofrenia dos bebês quando adultos, mostrando que a gripe da mãe durante a gravidez pode aumentar o risco de esquizofrenia de uma criança. Os cientistas agora vêm se questionando se existiria uma associação entre a exposição à influenza no útero e o transtorno bipolar (TB).

O estudo
Segundo os pesquisadores, a identificação da gripe gestacional como um fator de risco para transtorno bipolar pode ter potencial para abordagens preventivas.
A equipe de especialistas foi liderada pelo médico Raveen Parboosing, do Hospital Albert Luthuli Central, de Durban, na África do Sul. Eles começaram a examinar se a gripe maternal durante a gravidez está relacionada à bipolaridade entre os filhos, quando adultos.

O estudo foi feito a partir do relatório Child Health and Development Study, conduzido entre 1959 e 1966 em mulheres grávidas que receberam cuidados obstétricos pelo plano de assistência médica permanente Kaiser, da região Norte da Califórnia.

A conclusão
Os cientistas usaram os dados do relatório sobre a gripe maternal tratada e os potenciais casos de transtorno bipolar identificados em bancos de dados de saúde locais e do plano Kaiser. Levantamentos enviados, entrevistas e dados de um relatório psiquiátrico anterior também foram utilizados para confirmar os diagnósticos da doença. Um total de 92 casos de transtorno bipolar foram identificados entre 214 participantes.

Os especialistas encontraram um aumento de quase quatro vezes no risco de doença bipolar, após exposição à gripe materna em qualquer momento durante a gravidez. A equipe médica espera que novas confirmações sejam feitas a partir de futuras pesquisas, incluindo estudos sorológicos para anticorpos da gripe materna em amostras arquivadas. As descobertas podem ter implicações para a prevenção e identificação de mecanismos patogênicos que levam ao transtorno bipolar.

O que você pensa sobre técnicas atuais de prevenção e tratamento dos transtornos de bipolaridade? Compartilhe sua opinião nos comentário


Nenhum comentário:

Postar um comentário