Como a lente de contato inteligente do Google beneficia pessoas com Diabetes


Regular o nível de açúcar no sangue é algo extremamente trabalhoso para diabéticos. Além de e submeterem a vários testes, os portadores dessa deficiência precisam redobrar a atenção quando se trata de sua saúde. Entretanto, pesquisadores do Google X Lab começaram a desenvolver outro método para a regulagem de glicose no organismo: utilizando lentes de contato inteligentes.

Protótipo    


O protótipo foi trabalhado pela equipe da Google por mais de 18 meses, mas ainda assim encontra-se longe de sua v
ersão finalizada. Em especial, dois pesquisadores são responsáveis pelo projeto: Brian Otis e Babak Parviz.
A ideia surgiu enquanto os pesquisadores ouviam comentários de pessoas diabéticas sobre a dificuldade que elas tinham em ficar constantemente regulando o nível de açúcar em seu organismo. Além disso, eles perceberam o quão desconfortável é para um pessoa ficar se submetendo a exames que, por vezes, implicam em coleta de sangue periódica. Visto isso, eles começaram a buscar um método alternativo para indicar o estado da doença no organismo do paciente sem que isto lhe resulte mais trabalho ou exames.

Por que lentes de contato?

Brian Otis e Babak Parviz explicam que, previamente, pesquisadores descobriram que o nível de glicose pode ser medido através das lágrimas. Entretanto, por ser um material de difícil coleta, poucos estudos se aprofundaram na tentativa de explorar tal descoberta.

Como funciona?

As lentes de contato inteligente da Google funcionam com minúsculos sensores. Entre as duas camadas do material da lente, encontra-se um chip wireless e um sensor de glicose.  Tais ferramentas são mais finas que um fio de cabelo humano e, por isso, são de extrema sensibilidade e conseguem perceber mínimas alterações no organismo.
Além disso, os pesquisadores estão testando protótipos que são capazes de produzir até uma leitura por segundo. Eles também desejam incorporar pequenas luzes de LED nas lentes para que estas sejam acionadas como forma de alerta caso haja alguma alteração brusca no organismo do diabético.

Diabetes

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a diabetes afeta 347 milhões de pessoas ao redor do mundo e, só em 2004, 3,4 milhões de portadores morreram em função do aumento rápido de glicose no sangue.

O que você achou dessa novidade? Compartilhe suas ideias com a gente nos comentários abaixo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário